quinta-feira, 12 de junho de 2008

Aprender “esvaziando o copo”...


Quando iniciei a prática de Tai Chi Chuan não tinha a mínima ideia do impacto que ela iria ter na minha vida. No começo tentei “munir-me” o mais possível de tudo o que havia escrito sobre esta arte marcial. Eram livros, revistas e artigos que conseguia arranjar dos meus colegas mais velhos.
Com o “andar” das aulas ia ficando cada vez mais baralhado com o que lia e com o que praticava. Isto passava-se tanto a nível de Tai Chi como de Chi Kung.
Um dia quando já tinha alguma confiança com o meu mestre comentei uma série de dúvidas que me “atormentavam” desde que começara a ler. Ele pura e simplesmente me disse: - “Que um dia tudo seria “claro” para mim. Que não me preocupasse agora com isso.”
Passados que são todos estes anos tudo está mais “claro” e tudo faz mais sentido. Quando leio esta pequena história zen... tenho sempre isto em conta.

Uma xícara de Chá

Nan-In, um mestre japonês durante a era Meiji (1868-1912), recebeu um professor de universidade que veio lhe inquirir sobre Zen. Este iniciou um longo discurso intelectual sobre suas dúvidas.
Nan-In, enquanto isso, serviu o chá. Ele encheu completamente a xícara de seu visitante, e continuou a enchê-la, derramando chá pela borda.
O professor, vendo o excesso se derramando, não pode mais se conter e disse:
"Está muito cheio. Não cabe mais chá!"
"Como esta xícara," Nan-in disse, "você está cheio de suas próprias opiniões e especulações. Como posso eu lhe demonstrar o Zen sem você primeiro esvaziar sua xícara?"

1 comentário:

Caçadora de Emoções disse...

Dou as boas-vindas a este novo espaço:))))

É isso! Temos que soltar o nosso espírito, e estarmos sobretudo disponíveis para receber...

Beijos,
Paula