sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Quando cansado...


Um estudante perguntou a Joshu:
- "Mestre, o que é o Satori?"
O Mestre replicou:
- "Quando estiver com fome, coma. Quando estiver cansado, durma."

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Destruindo e reconstruindo.


Sou convidado a ir a Guncan-Gima, onde existe um templo zen-budista. Quando chego lá, fico surpreso: a belíssima estrutura está situada no meio de uma imensa floresta, mas com um gigantesco terreno baldio ao lado. Pergunto a razão daquele terreno, e o encarregado explica:

-É o local da próxima construção. A cada vinte anos, destruímos este templo que você está vendo, e o reconstruímos ao lado. “Desta maneira, os monges carpinteiros, pedreiros e arquitetos, tem possibilidade de estar sempre exercendo suas habilidades, e ensiná-las - na prática - aos seus aprendizes.

Mostramos também que nada na vida é eterno - e até mesmo os templos estão num processo de constante aperfeiçoamento.”


Lição de vida... não é mesmo?

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Conservar o espírito de criança.


“O estudo, a busca da verdade e da beleza são domínios em que nos é consentido sermos crianças por toda a vida”
(Albert Einstein)

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Com três homens, o tigre aparece.


Este provérbio significa que a constante repetição de uma versão deturpada ou de uma mentira acaba por nos levar a acreditar nelas. É também usado para advertir que se deve investigar cada caso, em vez de dar crédito a boatos.
Durante o período dos Reinos Combatentes, os reis signatários de um acordo costumavam manter os príncipes como reféns, como garantia de que ambas as partes observariam fielmente o que fora consignado no documento.
Certa vez, os reinos Wei e Zhao assinaram um acordo de paz. Segundo o estipulado, o rei do Wei devia mandar o príncipe seu filho para Hangdan, capital do reino Zhao, e designou o ministro Pang Cong para o acompanhar.
O ministro ficou inquieto, pois o rei acreditava facilmente em boatos e mentiras. Assim que se afastasse da capital, certamente muitos adversários se apressariam a inventar calúnias contra ele.
Antes da partida, o ministro perguntou ao rei:
-- Se um homem disser que há um tigre na rua, Vossa Majestade acredita?
O rei abanou a cabeça:
-- Não, não acredito.
O ministro voltou então a perguntar:
-- E se um segundo homem disser que há um tigre na rua, Vossa Majestade acredita?
-- Ficarei hesitante – disse o rei.
E o ministro perguntou uma terceira vez:
-- E se um terceiro homem repetir que há um tigre na rua, que fará Vossa Majestade?
-- Já que todos dizem a mesma coisa, não poderei deixar de acreditar – respondeu o rei.
Emocionado, o ministro Pang Cong disse então:
-- Os tigres vivem nas montanhas e não chegam às ruas das cidades, todos o sabem. Mas como três homens dizem a mesma coisa, a mentira torna-se verdade. A distância entre as capitais dos reinos Wei e Zhao é bem maior que entre o palácio e a rua ... Receio que não faltem aqui más-línguas contra a minha pessoa, e espero que Vossa Majestade cuide de investigar da veracidade desses comentários.
Podes ir tranquilo, pois fá-lo-ei – concordou o rei.
Tal como Pang Cong previa, sucederam-se calúnias e mais calúnias contra ele. Estas chegaram aos ouvidos do rei, que acabou por acreditar nelas.
Terminado o prazo estabelecido, Pang Cong, acompanhado do príncipe, regressou ao reino Wei, mas o rei não mais quis saber dele.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

O Espírito do Tai Chi.


A Shaolin monk performs Tai-chi exercises during a technical rehearsal for their show at the Mediterranean Conference Centre in Valletta May 16, 2008.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Raposa com prestígio de tigre


Quando uma pessoa, aproveitando-se do poder alheio, trata os outros com arrogância ou os ofende, é censurada por meio do provérbio Raposa com prestígio de tigre.
O provérbio vem de um conto.
Uma vez, uma raposa caiu nas garras dum tigre; mas, espertíssima como era, disse-lhe com toda a tranqüilidade:
-- O senhor Tigre deve certamente estar ciente de que Deus acaba de me nomear rainha desta floresta, com a missão de governar todos os animais ... E quer o senhor comer-me?! Que ousadia! Quer desrespeitar o Todo-Poderoso?
O tigre não acreditou nessa conversa. Como é que animalzinho tão fraco e tão magro como a raposa poderia ser a rainha da floresta?
Percebendo a hesitação do tigre, disse então a raposa:
-- Não acredita? Mas a ignorância não é crime, por isso não vou puni-lo. Esta sua rainha sempre se fez respeitar pela sua generosidade. Vamos fazer o seguinte: vou passar revista aos meus súditos, e o senhor vai seguir-me e observar como eles me temem.
O tigre aceitou a proposta, e lá foram os dois – a raposa à frente, todo arrogante, e o tigre atrás.
Vendo o tigre, os outros animais puseram-se em fuga, foi um “salve-se quem puder”.
Mas o tigre acreditou no poder da raposa, pensando que todos fugiam com medo da “rainha”.
Dessa maneira, conseguiu a raposa salvar-se da morte às garras do tigre.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Ai que prazer... reler Fernando Pessoa

"Liberdade"

Ai que prazer
Não cumprir um dever,
Ter um livro para ler
E não o fazer!
Ler é maçada,
Estudar é nada.
O sol doira
Sem literatura.

O rio corre, bem ou mal,
Sem edição original.
E a brisa, essa,
De tão naturalmente matinal,
Como tem tempo não tem pressa...

Livros são papéis pintados com tinta.
Estudar é uma coisa em que está indistinta
A distinção entre nada e coisa nenhuma.

Quanto é melhor, quando há bruma,
Esperar por D. Sebastião,
Quer venha ou não!

Grande é a poesia, a bondade e as danças...
Mas o melhor do mundo são as crianças,
Flores, música, o luar, e o sol, que peca
Só quando, em vez de criar, seca.

O mais do que isto
É Jesus Cristo,
Que não sabia nada de finanças
Nem consta que tivesse biblioteca...

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Nunca é demais chamar à atenção.


Temos 159 espécies em risco de extinção

“Fazem companhia ao lince ibérico mais 11 mamíferos, 38 espécies de peixes e caracóis da Madeira e Açores.
Em Portugal existem 159 espécies em risco de extinção, entre as quais o lince ibérico e caracóis da Madeira e dos Açores, segundo a Lista Vermelha divulgada ontem pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN).
Na edição de 2008 da Lista Vermelha das espécies ameaçadas, Portugal aparece com 159 espécies em risco de extinção. A maior parte refere-se a 67 espécies de caracóis da Madeira e dos Açores. A seguir vêm 38 espécies de peixes e um total de 11 mamíferos, entre eles o lince ibérico.
Em artigo a publicar esta semana na revista Science, os especialistas internacionais sublinham que 188 mamíferos estão integrados na categoria de ameaça máxima, em “perigo crítico de extinção”, incluindo o lince ibérico, cuja população “é de apenas 84 a 143 adultos”.
O “declínio contínuo da população” de linces, considerado actualmente o felídeo mais ameaçado da Europa, deve-se, segundo a UICN, à “escassez da sua principal presa, o coelho europeu”.
O mesmo estudo adianta que metade das espécies de mamíferos em todo o Mundo está em declínio e uma em cada três encontra-se ameaçada de extinção.
De acordo com a Lista Vermelha da UICN, há 1141 mamíferos em risco de extinção, o que equivale a cerca de 21 por cento das 5487 espécies conhecidas.
Realizado por mais de 1800 cientistas de mais de 130 países, o documento lembra que “centenas de espécies podem desaparecer” nos próximos anos devido ao impacto do Homem nos ecossistemas destes animais.”

In: Jornal “Global” de 7 de Outubro de 2008

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Pauzinhos


"Um velho e sábio mandarim teve um dia o privilégio de visitar o outro mundo.
Visitou primeiro o Inferno.
Por mais estranho que pareça, era um lugar lindíssimo, cheio de jardins, de aves raras, de lagos azulados e montanhas rosadas, cujos cimos brilhavam ao sol.No centro desse lugar, conduziram-no a um palácio maravilhoso, onde, numa esplêndida sala de jantar, eram servidas às pessoas as mais deliciosas iguarias confeccionadas com arroz.
No entanto, toda a gente tinha um ar famélico e infeliz.
E o velho mandarim compreendeu porquê, quando reparou que para se servirem lhes tinham distribuído pauzinhos com dois metros de comprimento, com os quais lhes era obviamente impossível levar a comida à boca.
Angustiado com este espectáculo, pediu que o conduzissem depressa ao Céu.
Aí, surpreendido, verificou que a paisagem era idêntica à do Inferno.
E num palácio em tudo semelhante ao primeiro, encontrou o mesmo banquete,
preparado com as mesmas iguarias.
Apenas no rosto das pessoas via uma expressão tranquila, saciada e feliz, que admirava tanto mais quanto os via empunhar os mesmos pauzinhos com dois metros de comprido.
Observando melhor, notou então que cada pessoa, com os seus pauzinhos, dava de comer à que se sentava de fronte."

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

O meu novo "blog".


Para o caso de ainda não terem reparado... está no "ar" mais um blog de minha autoria. É um espaço mais "generalista". O endereço aqui fica:




Apareçam!...

quarta-feira, 1 de outubro de 2008