sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Pauzinhos


"Um velho e sábio mandarim teve um dia o privilégio de visitar o outro mundo.
Visitou primeiro o Inferno.
Por mais estranho que pareça, era um lugar lindíssimo, cheio de jardins, de aves raras, de lagos azulados e montanhas rosadas, cujos cimos brilhavam ao sol.No centro desse lugar, conduziram-no a um palácio maravilhoso, onde, numa esplêndida sala de jantar, eram servidas às pessoas as mais deliciosas iguarias confeccionadas com arroz.
No entanto, toda a gente tinha um ar famélico e infeliz.
E o velho mandarim compreendeu porquê, quando reparou que para se servirem lhes tinham distribuído pauzinhos com dois metros de comprimento, com os quais lhes era obviamente impossível levar a comida à boca.
Angustiado com este espectáculo, pediu que o conduzissem depressa ao Céu.
Aí, surpreendido, verificou que a paisagem era idêntica à do Inferno.
E num palácio em tudo semelhante ao primeiro, encontrou o mesmo banquete,
preparado com as mesmas iguarias.
Apenas no rosto das pessoas via uma expressão tranquila, saciada e feliz, que admirava tanto mais quanto os via empunhar os mesmos pauzinhos com dois metros de comprido.
Observando melhor, notou então que cada pessoa, com os seus pauzinhos, dava de comer à que se sentava de fronte."

2 comentários:

TENHODOISOLHINHOS disse...

Uma licão a aprender e a interiorizar.

mariam disse...

belo texto! deveria ser dado a ler aos senhores governantes dos países ricos, sugerindo-lhes que no lugar onde se lê pauzinhos, se deverá ler aviões carregadinhos de mantimentos e fármacos para os países pobres...

sim, sei que estou a ser lírica :)

boa semana
um sorriso :)

mariam