segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Sobre a conversa / diálogo.


Então um erudito disse, Fala-nos da Conversa.
E ele respondeu, dizendo:
Vós falais quando deixais de estar em paz com os vossos pensamentos, e quando já não conseguis lidar com a solidão do vosso coração, viveis com os lábios e o som é uma diversão e um passatempo.
E, em muita da vossa conversa, o pensamento fica amordaçado.
Pois o pensamento é um pássaro do espaço que numa gaiola de palavras pode abrir as asas mas não pode voar.
Há muitos de entre vós que procurais a conversa com medo de estardes sozinhos.
O silêncio da solidão revela aos vossos olhos os vossos eus despidos e eles querem escapar.
E há aqueles que falam, e sem conhecimento ou premeditação revelam uma verdade que nem eles próprios entendem.
E há aqueles que têm a verdade dentro de si, mas não a dizem por palavras.
E é no seio destes que o espírito habita em silêncio rítmico.
Quando encontrais o vosso amigo na rua ou no mercado, deixai que o vosso espírito conduza os vossos lábios e dirija a vossa língua.
Deixai que a voz dentro da vossa voz fale ao ouvido do seu ouvido, pois a sua alma guardará a verdade do vosso coração tal como se guarda o sabor do vinho.
Quando já se esqueceu a cor e já não temos a taça.

Khalil Gibran (Livro “O Profeta”)

5 comentários:

as velas ardem ate ao fim disse...

Pena que o habito de conversar se vá perdendo...

um bjo

Mar Arável disse...

Diferentes

nos encontramos

Apareça mais vezes

no meu mar

OlharMeu disse...

Gostei muito, mesmo!
"...Há muitos de entre vós que procurais a conversa com medo de estardes sozinhos...."

Um abraço.

Peter Pan disse...

Oh, Admirável e Genial Amigo:
Sabe, quando diz admiravelmente:
"...Pois o pensamento é um pássaro do espaço que numa gaiola de palavras pode abrir as asas mas não pode voar.
Há muitos de entre vós que procurais a conversa com medo de estardes sozinhos.
O silêncio da solidão revela aos vossos olhos os vossos eus despidos e eles querem escapar..."

Olhe, sensato amigo, vivi e vivo entendendo-me muito bem com a solidão. Sei lidar com "ela. Não me assusta, pelo contrário é bem-vinda.
A sua sabedoria é enorme e concordo em absoluto com ela.
Ouvir uma deliciosa melodia musical doce, sozinho, "escutar" a nossa interioridade fantástica, entregar-nos a nós próprios, entender o outro no silêncio.
Escre admiravelmente muito bem. Cativa, amigo.
Adorei!
Abraço forte de amizade e respeito.
Com estima e consideração GIGANTESCAS.
O AMIGO sincero

peter pan

OBRIGADO pela visita que me fez e pelas simpáticas palavras lá expressas.
Muito obrigado sensacional amigo!

O Espírito do Tai Chi disse...

Obrigado meus amigos... pelas vossas amáveis palavras!...
Continuaremos a ver-nos por aí... e por ali...

António Serra