terça-feira, 16 de dezembro de 2008

O Som do Silêncio


Certa vez, um budista foi às montanhas procurar um grande mestre, que segundo acreditava poderia lhe dizer a palavra definitiva sobre o sentido da Sabedoria. Após muitos dias de dura caminhada o encontrou em um belo templo à beira de um lindo vale."Mestre, vim até aqui para lhe pedir uma palavra sobre o sentido do Dharma. Por favor,
faça-me atravessar os Portões do Zen."
"Diga-me," replicou o sábio, "vindo para cá vós passastes pelo vale?"
"Sim.""Por acaso ouvistes o seu som?"
Um tanto incerto, o homem disse:
"Bem, ouvi o som do vento como um suave canto penetrando todo o vale."
O sábio respondeu:
"O local onde vós ouvistes o som do vale é onde começa o caminho que leva aos Portões do Zen. E este som é toda palavra que vós precisais ouvir sobre a Verdade."

2 comentários:

John disse...

Very nice blog.
Beautiful pictures.
I like your blog.

Please visit:

http://bali-worldresorts.blogspot.com

Keep blogging.
Happy holidays.

as velas ardem ate ao fim disse...

transformar o mutável.o silêncio em som.os dias fazem se de canções.canções com notas soltas de instrumento nenhum.instrumento chamado vida.um simples suspiro apresenta se sonoro como parte de uma canção.cada lágrima perdida é o intervalo de notas.percurso de um coração.e cada passo dado escreve uma pauta sem fim.ritmo.surge a vontade de mudar de nota, começar outra sequencia,mas ...a música essa continua muitas vezes a mesma.às vezes alterna se o estilo.ainda assim, faz se de si.parte dela mesma.que importa...a escolha do ritmo ou do toque é de cada um.tocar um instrumento.ritmar a vida.ou ouvir!quem sabe apenas...apenas ouvir!


um bjo