quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Amigos.


"Poema do amigo aprendiz"


Quero ser o teu amigo.

Nem demais e nem de menos.

Nem tão longe e nem tão perto.

Na medida mais precisa que eu puder.

Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida,

Da maneira mais discreta que eu souber.

Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar.

Sem forçar tua vontade.

Sem falar, quando for hora de calar.

E sem calar, quando for hora de falar.

Nem ausente, nem presente por demais.

Simplesmente, calmamente, ser-te paz.

É bonito ser amigo,

mas confesso é tão difícil aprender!

E por isso eu te suplico paciência.

Vou encher este teu rosto de lembranças,

Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias...
Fernando Pessoa

3 comentários:

EU disse...

não podia vir em melhor altura a minha visita a este espaço com este poema tão delicioso!!

obrigada
marta

Marinha de Allegue disse...

o poder da amizades...
Vin agradecer a visita ao meu espazo e a convidar a voltar sempre que gustes.

Unha aperta.
:)

Caçadora de Emoções disse...

Mestre,
Uma delícia este poema de Fernando Pessoa que trouxe aqui...

Abraço grande e um sorriso :) com amizade,