segunda-feira, 2 de março de 2009

Walt Whitman




Poema tirado do livro:
“Folhas de Relva”

Vadio uma jornada perpétua,
Meus sinais são uma capa de chuva e sapatos
confortáveis e um cajado arrancado do mato;
Nenhum amigo fica confortável em minha cadeira,
Não tenho cátedra, igreja, nem filosofia;
Não conduzo ninguém à mesa de jantar
ou à biblioteca ou à bolsa de valores,
Mas conduzo a uma colina cada homem e mulher entre vocês,
Minha mão esquerda enlaça sua cintura,
Minha mão direita aponta paisagens de
continentes, e a estrada pública.

Nem eu nem ninguém vai percorrer essa estrada por si,
Você tem que percorrê-la sozinho.
Não é tão longe assim.... Está ao seu alcance,
Talvez já tenha andado nela a vida toda e não sabia,
Talvez a estrada esteja em toda parte sobre a
água e sobre a terra.

Pegue sua bagagem, eu pego a minha, vamos em frente;
Toparemos com cidades maravilhosas e nações
livres no caminho.

Se você se cansar, entrega os fardos, descansa a
mão macia em meu quadril,
E quando for a hora você fará o mesmo por mim;
Pois depois de partir não vamos mais parar.

Walt Whitman (31/5/1819 - 26/3/1892)

2 comentários:

Marukatsu disse...

Nice picture!
I like sunset/sunrise sean.
Have a nice day!

Anna e Cesar disse...

Belissimo espaço, parabéns!!
Contéudo, imagens, tudo lindo.
Ótima semana a vc!!!