quarta-feira, 6 de maio de 2009

Mas até uma criança sabe isso!...



Na China, havia um monge Zen, chamado mestre Dori, que, por fazer zazen empoleirado num pinheiro pára-sol, fora alcunhado de mestre Ninho de Passarinho Um poeta muito célebre, Sakuraten, foi visitá-lo e, ao vê-lo fazer zazen, disse-lhe:
"Tomai cuidado, que isso é perigoso; podereis, um dia, cair do pinheiro!"
"De maneira nenhuma," respondeu mestre Dori. "Vós é que correis perigo de um dia cair."
Sakuraten refletiu. "Com efeito, vivo dominado por paixão, é como brincar com o raio". E perguntou ao mestre Zen:
"Qual é a verdadeira essência do budismo?"
Mestre Dori respondeu:
"Não façais nada violento, praticai somente o aquilo que é justo e equilibrado."
"Mas até uma criança de três anos sabe disso!" exclamou o poeta.
"Sim, mas é uma coisa difícil de ser praticada até mesmo por um velho de oitenta anos..." completou o mestre.

6 comentários:

anareis disse...

Estou fazendo uma campanha de doações para meu projeto da minibiblioteca comunitária e outras atividade para crianças e adolescentes na minha comunidade carente aqui no Rio de Janeiro,preciso da ajuda de todas as pessoas de bom coração,pode doar de 5,00 a 20,00. Doações no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Que DEUS abençõe todos nos. Meu e-mail asilvareis10@gmail.com

BatRitinha disse...

Muitas vezes esquecemo-no de como é ser criança... era tudo tão simples!

Mar Arável disse...

Entretanto cuidado com as crianças

se tivessem poder

destruiam o mundo

a brincar

Marukatsu disse...

Good image!
(I mean good picture!)
Have a nice day!

as velas ardem ate ao fim disse...

muitos homena sabem mas nao querem perceber.

Bjo e boa semana

Mariz disse...

Salvé amigo!

Grata pelo teu comentário mas...faço minhas as tuas palavras, pelo que sempre leio por aqui também.
Muito difícil o que se nos apresenta no trilho do Caminho. Até os mais sábios e experientes não chegam lá...precisávamos de mais umas "existências"...

Eu, "vou levando" - como dizem no outro lado do Oceano - porque me mantenho um pouco como criança!
Deixo-te um abraço com carinho

Sempre...
Mariz

ESPAVO!