terça-feira, 23 de junho de 2009

Andamento Tai Chi.



O Dr. Norman Allan (http://www.normanallan.com/), médico canadiano, dá-nos aqui algumas "dicas" sobre a forma de "caminhar e deslocar" quando se pratica Tai Chi.
Alguns de vós que praticam Tai Chi comigo devem, ao ver este vídeo, recordar o que durante (todas) as aulas fazemos e o quanto eu chamo à atenção para a importância do "roça joelho".

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Bolos de Painço.



Um dos grandes barões do Japão ocidental foi visitar o Mestre zen Hakuin e pedir instrução. Acontece que uma aldeã tinha trazido alguns bolos de painço para o mestre exactamente ao mesmo tempo. Hakuin pegou imediatamente nos bolos e ofereceu-os ao barão.
Acostumado a alimentação opulenta, o barão nunca comera painço. Não foi capaz de comer dos bolos simples da camponesa.
Observando isso, Hakuin repreendeu o barão dizendo:
“- Força-te a comer; conhecerás assim a miséria da gente comum. O meu ensino não é senão isto”.

Retirado do livro: “Novos Contos Zen” – Thomas Cleary (pag. 36) – Editorial Presença.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

A maçã.


Certo dia um Mestre Zen falava para seus alunos sobre a natureza da Perfeição. Um dos discípulos, cético quanto a possibilidade de que algo possa realmente chegar concretamente à perfeição e incapaz de compreender o sentido do que o Mestre falava, observou próximo ao grupo um cesto de frutas e disse ironicamente:
"Mestre, fiquei fascinado com tua explicação sobre a Perfeição. Poderia o senhor, para ilustrar o que acabou de dizer, me dar uma fruta perfeita?"

O Mestre calmamente olhou dentro da cesta, retirou uma maçã e entregou ao aluno. Pegando-a, este viu que a fruta estava com uma parte podre num dos lados. Olhou para o professor e disse arrogante:

"Essa é a perfeição de que falas? Esta maçã tem uma parte podre!"

"Sim," replicou o Mestre. "Mas para teu nível de compreensão e discernimento, esta maçã podre é o máximo de maçã perfeita que poderás obter..."

Conto Zen

terça-feira, 9 de junho de 2009

pensamento.



Quando um problema surge na sua frente como uma montanha, ao invés de ir contra ela, tente contorná-la com calma e sabedoria.


Enviado por: Brahma Kumaris

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Bonecos.



Eis aqui a história do monge Zen Hotan.
Hotan ouvia as preleções de um mestre. Na estréia das palestras, a assistência foi numerosa mas nos dias seguintes, a sala foi ficando cada vez mais vazia. Até que, um dia, Hotan ficou só na sala com o mestre. E estedisse-lhe:
- Não posso fazer uma conferência só para ti; de mais a mais, estou cansado.
Hotan prometeu voltar no outro dia com muita gente. Nesse dia porém voltou só. Não obstante, disse ao mestre:
- Podeis fazer a conferência hoje, porque eu trouxe numerosa companhia!
Hotan trouxera bonequinhas, que espalhara pela sala. Disse-lhe o mestre:
- Mas são apenas bonecas!
- Com efeito, - respondeu-lhe Hotan. - Mas todas as pessoas que aqui vieram não são mais do que bonecas, pois não compreendem patavina dos vossos ensinamentos. Só eu lhes compreendi a profundeza e a verdade. Mesmo que muita gente tivesse vindo, serviria tão-somente de enchimento, decoração, vazio sem fundo.