sexta-feira, 12 de junho de 2009

A maçã.


Certo dia um Mestre Zen falava para seus alunos sobre a natureza da Perfeição. Um dos discípulos, cético quanto a possibilidade de que algo possa realmente chegar concretamente à perfeição e incapaz de compreender o sentido do que o Mestre falava, observou próximo ao grupo um cesto de frutas e disse ironicamente:
"Mestre, fiquei fascinado com tua explicação sobre a Perfeição. Poderia o senhor, para ilustrar o que acabou de dizer, me dar uma fruta perfeita?"

O Mestre calmamente olhou dentro da cesta, retirou uma maçã e entregou ao aluno. Pegando-a, este viu que a fruta estava com uma parte podre num dos lados. Olhou para o professor e disse arrogante:

"Essa é a perfeição de que falas? Esta maçã tem uma parte podre!"

"Sim," replicou o Mestre. "Mas para teu nível de compreensão e discernimento, esta maçã podre é o máximo de maçã perfeita que poderás obter..."

Conto Zen

2 comentários:

F3lixP disse...

Cada um tem o que merece portanto! Boa! ;)

RETIRO do ÉDEN disse...

Mestre,
Vou ser "curta e grossa"!!!...na maioria de nós humanos... não merecemos nem o ar que respiramos!!!...
Temos um Universo Perfeito... e o nosso maior prazer é destruir tudo e todos... infelizmente... e está a levar tanto tempo a "Mudança"!...
Forte abraço
Mer