quarta-feira, 8 de julho de 2009

Chocolate quente


Um grupo de jovens, recentemente formados, todos bem sucedidos nas suas carreiras, decidiu fazer uma visita a um velho professor, agora reformado.
Durante a visita, a conversa dos jovens alongou-se em lamentos sobre o imenso stress que tinha tomado conta das suas vidas e do seu trabalho...
O professor ouviu com atenção, mas não fez qualquer comentário sobre o assunto; e convidou o grupo a tomar uma chávena de chocolate quente. Mostrando interesse na gentileza, o professor dirigiu-se à cozinha, de onde regressou uns minutos depois com uma grande chaleira e uma quantidade de chávenas, muito variadas – de fina porcelana e de rústico barro, de simples vidro e de cristal. Colocou os jovens à vontade, pasra que se servissem sem cerimónia. Quando já todos tinham uma chávena de chocolate qunte na mão, disse-lhes:
- Reparem como todos procurámos escolher as chávenas mais bonitas e mais raras, deixando ficar as mais vulgares e baratas... Embora seja normal que cada um pretenda para si o melhor, o mais atraente, talvez possa estar aqui a explicação dos vossos problemas e stress... A chávena por onde estais a beber não acrescenta nada à qualidade do chocolatequente. Na maioria dos casos é apenas uma chávena mais requintada e algumas nem deixam ver o que estais a beber. O essencial é o chocolate quente, não a chávena; mas fomos mais ou menos conscientemente, para as chávenas melhores...
Enquanto todos confirmaram, mais ou menos embaraçados, co a observação do professor, este continuou:
- Consideremos agora o seguinte: a vida é o chocolate quente; a casa, o carro, o dinheiro e a posição social são as chávenas. Estes são apenas meios para conter e servir a vida. A chávena que cada um de nós possui não define nem altera a qualidade da nossa vida. Por vezes, ao concentrarmo-nos apenas na chávena, acabamos por nrm apreciar o chocolate quente...
Apreciemos, pois, o nosso chocolate quente!...
Autor Desconhecido. (retirado da revista "Cruzada" de Julho/2009)

2 comentários:

F3lixP disse...

É bem verdade! A minha chávena de cristal foi estalando com o tempo mas agora percebo o quanto desperdicei ao investir nela!

RETIRO do ÉDEN disse...

Amigo, Prof.,

«Só o amor, o verdadeiro amor, traz a felicidade. Sim, o amor, não a ciência, e nem sequer a filosofia....
....
Se quereis ser verdadeiramente felizes, aprendei a amar.»

in Omraam

Assim sendo...degustem o vosso "Chocolate Quente" durante a vossa permanência neste Mundo Terra.

Resumo da história: O que interessa é o "Essencial" e nunca o supérfulo.

Bonita lição de vida.
Bem-haja Prof.

Abraço
Mer