quinta-feira, 2 de julho de 2009

Tatanka


Um testemunho menos conhecido, mas não menos belo, foi deixado a nós pelo chefe Urso-em-pé, dos Lakota. Ele disse, lembrando de tempos anteriores:
“Os velhos Lakota amavam o solo e sentavam-se ou reclinavam-se no chão com o sentimento de estarem próximos de um poder maternal. Era bom para a pele tocar a terra, e os velhos gostavam de se descalçar e andar com os pés nus sobre a terra sagrada. As tendas eram erguidas sobre a terra, e os altares feitos de terra. O solo era tranquilizante, revigorador, purificador e medicinal. Por isso é que os velhos índios ainda se sentam diretamente na terra, fonte de suas forças vitais. Para eles, sentar-se ou deitar-se no chão permite pensar com mais profundidade e sentir com mais clareza; podem penetrar nos mistérios da vida e descobrir seu parentesco com outras formas de vida ao redor. (...) Os velhos Lakota eram sábios. Sabiam que o coração do homem distante da natureza se torna duro; sabiam que a falta de respeito pelas coisas vivas leva imediatamente à falta de respeito pelos humanos”.

3 comentários:

RETIRO do ÉDEN disse...

Professor,
Fez-me lembrar:
"Uma Viagem Espiritual"
in Billy Mills/Nicholas Sparks

«A mudança

Temos de tomar muitas decisões ao longo da vida. Estas decisões exigem,por vezes,uma mudança.
Se houver alguma coisa na vida que nos torne infelizes, podemos ter de a alterar.
As mudanças podem ser difíceis, mas não tenhamos medo delas.
Se seguirmos o nosso coração e pensarmos nos outros, a mudança melhorará a nossa vida.

Reflectamos no que nos faz infelizes, descobramos no que nos faz felizes e façamos a mudança. Depois, seremos mais felizes

Tunkasila só penetra na mente dos que são capazes de o compreender.»

...Se seguissemos os ensinamentos que a maioria das pessoas "infelizes" chamam de ultrapassados/básicos seriamos bem mais felizes...

Gostei de reler este sonho...inspirado na cultura dos índios Lakota.

Obrga.prof.
Abraço
Mer

F3lixP disse...

"sabiam que a falta de respeito pelas coisas vivas leva imediatamente à falta de respeito pelos humanos”

Nunca tinha pensado nisto mas faz todo o sentido! Muito bom!

Abraço

mariam disse...

António,

gostei tanto deste texto! Adoro a natureza.


deixo uma mão-cheia de cerejas e o meu sorriso :)
mariam

nota:já estava com saudades deste 'Universo' tão especial... mas tive alguns problemas informáticos rsrs