terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Somos...

"Respeitar" significa aceitar que todos somos seres únicos e diferentes, mas com algo em comum para partilhar.

Brahma Kumaris

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

O Sonho da Borboleta.



 Huizi estava procurando Zhuangzi. Encontrou-o cochilando debaixo de uma árvore.
- Acorda, Zhuangzi!
- Zhuangzi? Sou eu? Quem sou eu?
E contou que tinha adormecido e sonhado e que nesse sonho ele transformara-se numa borboleta. Havia batido asas aqui e ali, certo de que era uma borboleta.
-Voei e sentia um regozijo tão grande que logo me esqueci de que era Zhuangzi. E fiquei confuso: eu era essa magnífica borboleta que havia sonhado, ou era uma borboleta sonhando ser Zhuangzi?
Talvez Zhuangzi fosse borboleta. Talvez a borboleta fosse Zhangzi!
E concluiu:

- É esse o resultado da transformação das coisas.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Porque sofrem as pessoas?



     —  Vó, por que as pessoas sofrem?
     — Como é, minha neta?
     — Por que as pessoas grandes vivem bravas, irritadas, sempre preocupadas com alguma coisa?
     — Bem, minha filha, muitas vezes porque elas foram ensinadas a viver assim.
     — Vó...
     — Oi...
     — Como é que as pessoas podem ser ensinadas a viver mal? Não consigo entender. Na minha escola a professora só me ensina coisas boas.
     — É que elas não percebem que foram convencidas a ser infelizes, e não conseguem mudar o que as torna assim. Você não está entendendo, não é, meu amor?
     — Não, Vovó.
     — Você lembra da estorinha do Patinho Feio?
     — Lembro.
     — Então... o Patinho se considerava feio porque era diferente. Isso o deixava muito infeliz e perturbado. Tão infeliz, que um dia resolveu ir embora e viver sozinho. Só que o lago que ele procurou para nadar havia congelado e estava muito frio. Quando ele olhou para o seu reflexo no lago, percebeu que ele era, na verdade, um maravilhoso cisne. E, assim, se juntou aos seus iguais e viveu feliz para sempre.
     — O que isso tem a ver com a tristeza das pessoas?
     — Bem, quando nascemos, somos separados de nossa Natureza-cisne. Ficamos, como patinhos, tentando aceitar o que os outros dizem que está certo. Então, passamos muito tempo tentando virar patos.
     — É por isso que as pessoas grandes estão sempre irritadas?
     — É por isso! Viu como você é esperta?
     — Então, é só a gente perceber que é cisne que tudo dará certo?
     — Na verdade, minha filha, encontrar o nosso verdadeiro espelho não é tão fácil assim. Você lembra o que o cisnezinho precisava fazer para poder se enxergar?
     —O que?
     — Ele primeiro precisou parar de tentar ser um pato. Isso significa parar de tentar ser quem a gente não é. Depois, ele aceitou ficar um tempo sozinho para se encontrar.
     — Por isso ele passou muito frio, não é, vovó?
     — Passou frio, fome e ficou sozinho no inverno.
     — É por isso que o papai anda tão sozinho e bravo?
     — Não entendi, minha filha?
     — Meu pai está sempre bravo, sempre quieto com a música e a televisão dele. Outro dia ele estava chorando no banheiro...
     — Vó, o papai é um cisne que pensa que é um pato?
     — Todos nós somos, querida. Em parte.
     — Ele vai descobrir quem ele é de verdade?
     — Vai, minha filha, vai. Mas, quando estamos no inverno, não podemos desistir, nem esperar que o espelho venha até nós. Temos que exercer a humildade e procurar ajuda até encontrarmos.
     — E aí viramos cisnes?
     — Nós já somos cisnes. Apenas temos que deixar que o cisne venha para fora e tenha espaço para viver e para se manifestar.
     — Aonde você vai?
     — Vou contar para o papai o cisne bonito que ele é!
     A boa vovó apenas sorriu!

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

I Am de Tom Shadyac




Já sem a sua mansão de 1600 m2, sem telemóvel e sem o seu jacto particular, Shadyac procura agora convencer as pessoas a seguirem o seu caminho, parando de serem competitivas e agressivas.

Já sem a sua mansão de 1600m2, sem telemóvel e sem o jacto particular, Shadyac procura agora convencer as pessoas a seguirem o seu caminho, parando de serem competitivas e agressivas.


Artigo retirado do site www.c7nema.net

terça-feira, 22 de novembro de 2011

silêncio interno


As preocupações não solucionam os problemas. O verdadeiro sábio é aquele que em vez de se preocupar, procura encontrar uma resposta, através do silêncio interno.

Brahma Kumaris

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Tudo o que fazemos na vida


Nunca devemos esquecer, que tudo o que fazemos nas nossas vidas, estamos na verdade, a fazer para nós próprios.
Brahma Kumaris

domingo, 6 de novembro de 2011

Para uma solução sábia...



Não deixe que ninguém o apresse a dar uma resposta; actue com cautela e responsabilidade,  de forma a encontrar a solução mais sábia.

Brahma Kumaris

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

A Essência do Tai Chi.


... sinto que a grande maioria de praticantes de tai ji nao tem a noção do que é o "Eixo Tai Ji" ... sem essa noção jamais conseguirão encontrar o equilibrio nos passos e nas rotações das diferentes formas pois esse eixo é o nosso ponto de equilibrio ... fisico e mental ...

a palavra Tai Ji deriva da palavra Tai Yi ... Tai Yi era o nome dado pelos chineses à estrela polar em torno da qual girava todo o universo e que nos orientava na escuridão da noite ...

a prática do Tai Ji (mais tarde adaptada à arte marcial pelo Tai Ji Quan) teve sempre por objectivo aproximar o homem do seu centro e do seu eixo ... ao encontrar o seu eixo encontra tambem o seu ponto de equilibrio fisico e mental e por mais rotações e voltas que de na vida estará sempre consciente do seu centro sem se perder na escuridão que por vezes todos passamos em diferentes fases da vida ...

praticar Tai Ji sem ter a noção do eixo e do centro do corpo e da mente é a mesma coisa que tentar navegar à noite sem saber onde se encontra a estrela polar ...

... o Tai Ji ensinou-me a caminhar com segurança e a dar passos firmes com equilibrio e certeza ... fez-me encontrar o meu centro e descubrir qual a minha direção nesta vida ... e ensinou-me sempre a olhar para dentro quando me sinto perdido por forma a orientar-me de acordo com o meu instinto e a minha natureza ... aprendi a seguir aquilo que sinto e não aquilo que os outros me dizem para seguir ... graças ao Tai Ji encontrei a minha estrela polar ... a minha Tai Yi.

retirado de: http://www.medicinachinesa.com/

domingo, 16 de outubro de 2011

Concentração nos objectivos.



O yogue Raman era um verdadeiro mestre na arte do arco e flecha. Certa manhã, ele convidou seu discípulo mais querido para assistir uma demonstração do seu talento. O discípulo já vira aquilo mais de cem vezes, mas – mesmo assim – resolveu obedecer ao mestre.
Foram para o bosque ao lado do mosteiro: ao chegarem diante de um belo carvalho, Raman pegou uma das flores que trazia em seu colar, e a colocou um dos ramos da árvore.
Em seguida, abriu seu alforje, e retirou três objectos: seu magnífico arco de madeira preciosa, uma flecha, e um lenço branco, bordado com desenhos em lilás.
O yogue então posicionou-se a uma distância de cem passos do local onde havia colocado a flor. De frente para o seu alvo, pediu que seu discípulo o vendasse com o lenço bordado.
O discípulo fez o que o mestre ordenara.
“Quantas vezes já me viu praticar o nobre e antigo desporto do arco e flecha?” – Perguntou.
“Todos os dias”, respondeu o discípulo. “E sempre o vi acertar na rosa, a uma distância de trezentos passos”.
Com seus olhos cobertos pelo lenço, o yogue Raman firmou os seus pés na terra, distendeu o arco com toda a sua energia – apontando na direcção da rosa colocada num dos ramos do carvalho – e disparou.
A flecha cortou o ar, provocando um ruído agudo, mas nem sequer atingiu a árvore, errando o alvo por uma distância constrangedora.
“Acertei? “disse Raman, retirando o lenço que cobria seus olhos.
“O senhor errou – e por uma grande margem” respondeu o discípulo. “Achei que ia mostrar-me o poder do pensamento, e sua capacidade de fazer mágicas”.
“Eu lhe dei a lição mais importante sobre o poder do pensamento”, respondeu Raman.
Quando desejar uma coisa concentre-se apenas nela: ninguém jamais será capaz de atingir um alvo que não consegue ver”.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Onde começa o caminho?


Um dia, um discípulo foi ao mestre Kian-Fang e perguntou-lhe:
"Todas as direções levam ao caminho de Buddha, mas apenas uma conduz ao Nirvana. Por favor, mestre, diga-me onde começa este Caminho?"
O velho mestre fez um risco no chão com seu bastão e disse:
"Aqui".

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Estar em Paz...


ESTAR EM PAZ - Gastamos a maior parte da nossa vida correndo atrás de coisas, fazendo coisas. Esquecemo-nos que “ser” vem antes de “fazer”. Aqueles que têm presente este segredo, fazem empenho para “serem” e descobrem que quando param e observam, a vida ajuda, e traz aquilo que é necessário. Aprender a “ser” é aprender a estar em paz.


Brahma Kumaris

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Poema dos cherokees ( índios do sudeste norte-americano)

Um homem sussurrou: Deus fale comigo!
E um rouxinol começou a cantar
Mas o homem não ouviu.

Então o homem repetiu
Deus fale comigo!
E um trovão ecoou nos céus.
Mas o homem foi incapaz de ouvir

O homem olhou em volta e disse:
Deus, deixe-me vê-lo
E uma estrela brilhou no céu.
Mas o homem não a notou.

O homem começou a gritar:
Deus mostre-me um milagre
E uma criança nasceu.
Mas o homem não sentiu o pulsar da vida.

Então o homem começou a chorar e a se desesperar:
Deus toque-me e deixe-me sentir que você está aqui comigo..
E uma borboleta pousou suavemente
Em seu ombro.
O homem espantou a borboleta com a mão e, desiludido
Continuou o seu caminho triste, sozinho e com medo.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

O Aperfeiçoamento Pessoal


Um praticante certa vez perguntou a um mestre Zen, que ele considerava muito sábio:
"Quais são os tipos de pessoas que necessitam de aperfeiçoamento pessoal?"
"Pessoas como eu." Comentou o mestre. O praticante ficou algo espantado:
"Um mestre como o senhor precisa de aperfeiçoamento?"
"O aperfeiçoamento," respondeu o sábio, "nada mais é do que vestir-se, ou alimentar-se..."
"Mas," replicou o praticante, "fazemos isso sempre! Imaginava que o aperfeiçoamento significasse algo mais profundo para um mestre."
"O que achas que faço todos os dias?" retrucou o mestre. "A cada dia, buscando o aperfeiçoamento, faço com cuidado e honestidade os actos comuns do quotidiano. Nada é mais profundo do que isso."

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Ajuda


Um menino pequeno estava se esforçando para mover um pesado armário, mas o móvel não cedia. Ele empurrava e puxava com toda sua força, mas não conseguia movê-lo nenhum centímetro. O pai, que ali chegava, parou para observar os esforços vãos do filho. Finalmente perguntou:
"Filho, está usando toda a sua força?"

"Sim, estou!" gritou o garoto, exasperado.

"Não", disse calmamente o pai, "você não está. Não me pediu para ajudá-lo.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Observar...

OBSERVAR CALMAMENTE - Ao observarmos com calma, veremos as situações mais claramente, como elas realmente são.

Brahma Kumaris

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Avance!...



AVANCE - Veja para além das circunstâncias imediatas; limpe o seu coração dos velhos ressentimentos; aprenda com o passado e avance, agarrando-se aos seus recursos internos de auto-estima e humildade. Com honestidade e empenho, desapegue-se desses sentimentos negativos. 
Haverá novos horizontes, novo crescimento e uma nova lufada de vida!

Brahma Kumaris


Nota minha: Nem sempre o consigo. Mas vou sempre tentando!...


PS - Até Setembro!...

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Água a ferver.


"...A maioria das pessoas assemelham-se à água de uma chaleira - disse o Mestre. - Esforçam-se por chegar ao ponto de ebulição, mas quando este acontece não se lembram de que têm de retirar a chaleira do lume. E a água transborda e apaga precisamente aquilo que a fez ferver."

Retirado do livro: "Os ensinamentos do Mestre e a arte de viver" de Chao_Hsiu Chen

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Tai Chi and the Five Integrities - Cheng Man Ching



by Kenneth van Sickle

The body uses several energies, pneumatic (breath), hydraulic (circulatory), mechanical (muscle & bone), and electromagnetic (nervous system).
Tai Chi, uses these energies in dynamic and subtle ways..
Tai Chi is energy management. Energy needs a channel, if the channel is blocked, the energy will not flow.
The beginning Tai Chi student runs into tensions that stop energy flow, the master watches them do the form and notices these tensions, points them out to the student and suggests ways to slowly get rid of them.
The first priority of the form is to relax, to get rid of tension.
First the gross energy blocks are handled , shoulder tension blocks energy to the arms, hip tension blocks energy to the knee, knee tension to the feet, stomach tension shallows the breath, these and other energy blocks short circuit the system, like an electrical short, or a kink in a hose.
Once a block goes away the energy flows through until it hits the nest one to be worked on.
When all blocks are gone the energy (“Chi” in Chinese) flow freely through the body and then can be managed to produce extra normal energy, to heal or to use as self-defense.
As the student progresses in the form, many things are being addressed simultaneously, alignment, centering, rooting, sensitivity,internal massage and martial awareness all come after the relaxation process has started, they are dependent on relaxation.
The body is gradually ease, pushed by the consideration and will of the student, to align, to find it’s natural position again, to become a functional piece of architecture.

(parte do artigo retirado de: http://chengmanching.net/)

quarta-feira, 20 de julho de 2011

A nossa "força"...

 
"Estou convencido das minhas próprias limitações - e esta convicção é a minha força."

Mahatama Gandhi

sexta-feira, 15 de julho de 2011

O Ponto Negro


Certo dia, um professor chegou na sala de aula e disse aos alunos para se prepararem para uma prova-relâmpago.
Todos acertaram suas filas, aguardando assustados o teste que viria.
O professor foi entregando, então, a folha da prova com a parte do texto virada para baixo, como era de costume.
Depois que todos receberam, pediu que desvirassem a folha.
Para surpresa de todos, não havia uma só pergunta ou texto, apenas um ponto negro, no meio da folha.
O professor, analisando a expressão de surpresa que todos faziam, disse o seguinte:

- Agora, vocês vão escrever um texto sobre o que estão vendo.

Todos os alunos, confusos, começaram, então, a difícil e quase inexplicável tarefa.
Terminado o tempo, o mestre recolheu as folhas, colocou-se na frente da turma e começou a ler as redações em voz alta.
Todas, sem exceção, definiram o ponto negro, tentando dar explicações por sua presença no centro da folha.
Terminada a leitura, a sala em silêncio, o professor então começou a explicar:

- Esse teste não será para nota, apenas serve de lição para todos nós.
Ninguém na sala falou sobre a folha em branco!
Todos centralizaram suas atenções no ponto negro. Assim acontece em nossas vida. Temos uma folha em branco inteira para observar e aproveitar, mas sempre nos centralizamos nos pontos negros. A vida é um presente de Deus dado a cada um de nós, com extremo carinho e cuidado.
Temos motivos para comemorar sempre. A natureza que se renova, os amigos que se fazem presentes, o emprego que nos dá o sustento, os milagres que diariamente presenciamos. No entanto, insistimos em olhar apenas para o ponto negro!
O problema de saúde que nos preocupa, a falta de dinheiro, o relacionamento difícil com um familiar, a decepção com um amigo.
Os pontos negros são mínimos em comparação com tudo aquilo que recebemos diariamente, mas são eles que povoam nossa mente.


Pense nisso!
Tire os olhos dos pontos negros de sua vida.
Aproveite cada bênção, cada momento que a natureza lhe dá.
Creia que o choro pode durar até o anoitecer, mas a alegria logo vem no amanhecer.
Tenha essa certeza, tranquilize-se e seja .... FELIZ

terça-feira, 12 de julho de 2011

Sem sair da porta



Sem sair da porta
Pode-se conhecer o mundo

Sem ver através da janela
Pode-se conhecer o Caminho do céu
Quanto mais longe saímos
Tanto menos conhecemos

Por isso, o Homem Sagrado

Conhece sem caminhar

Reconhece sem ver

Realiza sem agir

(Tao Te Ching - Lao Tsé)

segunda-feira, 4 de julho de 2011

terça-feira, 21 de junho de 2011

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Cada dia...


“Cada dia que envelheço presto menos atenção no que os homens dizem e observo mais o que fazem.”

(Andrew Carnegie)

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Não Custa nada...


Enfiou a mão no tanque e Mabel ficou admirada com a habilidade com que fazia tudo. Parecia nem exigir esforço das suas mãos magras e encardidas. — Viu? Foi um instante. Agora a senhora me ajude. Ponha nessa bacia e venha comigo que a gente vai estender a roupa. Mabel obedeceu agradecida. — Como é que a senhora se chama? — Bárbara. E a senhora? — Mabel. — Pois bem, Dona Mabel, eu venho sempre lavar essa roupa quando a senhora precisar. — Não é justo, Dona Bárbara, porque não poderemos pagar os seus serviços. A outra pegava as peças, pendurava na corda e prendia-as com os pregadores. Deteve-se um pequeno tempo e sorriu para Mabel. — A senhora não precisa de se preocupar. Ninguém está falando em pagamento. — Mesmo assim não é justo. — Por quê? A gente neste mundo nasceu foi pra ajudar os outros. E não custa nada, uma roupinha limpinha dessas.

retirado do livro: "Rua descalça" de José Mauro de Vasconcelos.

sexta-feira, 3 de junho de 2011

A Humanidade...


Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro, e depois perdem o dinheiro para a recuperar. Por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem o presente, de tal forma que acabam por nem viver no presente nem no futuro. Vivem como se nunca fossem morrer e morrem como se não tivessem vivido…
(Confúcio)

domingo, 29 de maio de 2011

Agora mesmo.


"Em vez de tentarmos fazer várias coisas ao mesmo tempo, devemos fazer uma de cada vez. Precisamos de viver mais no presente, "agora mesmo", em vez de estarmos sempre a pensar no que poderíamos estar a fazer diferente ou naquilo que vamos fazer a seguir."

Do livro "Domar o Tigre" de Akong Tulku Rimpoché - Editora Pergaminho

domingo, 22 de maio de 2011

Tao Te Ching


Para ganhar conhecimento, adicione coisas todos os dias. Para ganhar sabedoria, elimine coisas todos os dias.
Lao-Tsé

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Seminário Tai Chi Chen - 15 de Maio

"Clique" na imagem para ver melhor.


É já no próximo domingo!...
Com o Mestre Sérgio Terramoto (5º Duan Wei)

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Aulas de Tai Chi Chuan - novo espaço.


Dharma Studio
Av. de Berna nº 35 - 4º Dto
Lisboa, Portugal

Aulas às 4ªs feiras das 18,30h às 19,30h.
Inscrições abertas.
Contacto: 918 529 026 (Aidé Paz)



terça-feira, 26 de abril de 2011

Beber chá


Temos que estar totalmente despertos para apreciar o chá como deve ser. Temos que estar no momento presente. Apenas com a consciência no presente, as nossas mãos podem sentir o agradável calor da chávena. Apenas no presente podemos apreciar o aroma, sentir a doçura e saborear a delicadeza. Se estamos a lembrar o passado ou preocupados com o futuro, perdemos por completo a experiência de apreciar a chávena de chá. Olharemos para a chávena e o chá terá já terminado.

A vida é assim. Se não estamos totalmente no presente, quando olharmos à nossa volta esta terá desaparecido.

Quando pararmos de pensar no que já aconteceu, quando pararmos de nos preocupar com o que poderá nunca vir a acontecer, então estaremos no momento presente. Só então começaremos a experimentar a alegria de viver...