terça-feira, 21 de junho de 2011

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Cada dia...


“Cada dia que envelheço presto menos atenção no que os homens dizem e observo mais o que fazem.”

(Andrew Carnegie)

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Não Custa nada...


Enfiou a mão no tanque e Mabel ficou admirada com a habilidade com que fazia tudo. Parecia nem exigir esforço das suas mãos magras e encardidas. — Viu? Foi um instante. Agora a senhora me ajude. Ponha nessa bacia e venha comigo que a gente vai estender a roupa. Mabel obedeceu agradecida. — Como é que a senhora se chama? — Bárbara. E a senhora? — Mabel. — Pois bem, Dona Mabel, eu venho sempre lavar essa roupa quando a senhora precisar. — Não é justo, Dona Bárbara, porque não poderemos pagar os seus serviços. A outra pegava as peças, pendurava na corda e prendia-as com os pregadores. Deteve-se um pequeno tempo e sorriu para Mabel. — A senhora não precisa de se preocupar. Ninguém está falando em pagamento. — Mesmo assim não é justo. — Por quê? A gente neste mundo nasceu foi pra ajudar os outros. E não custa nada, uma roupinha limpinha dessas.

retirado do livro: "Rua descalça" de José Mauro de Vasconcelos.

sexta-feira, 3 de junho de 2011

A Humanidade...


Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro, e depois perdem o dinheiro para a recuperar. Por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem o presente, de tal forma que acabam por nem viver no presente nem no futuro. Vivem como se nunca fossem morrer e morrem como se não tivessem vivido…
(Confúcio)